Seguidores

VITILIGO...

Vitiligo..manchas brancas acrômicas

O vitiligo é uma doença de pele causadora de manchas brancas acrômicas, tipo leite, em qualquer parte do corpo, podendo comprometer, inclusive, os pêlos. Essa doença ocorre muito em jovens e crianças acometendo, praticamente, 2% da população mundial.

Embora, na maioria dos casos, o vitiligo, não apresente nenhum aspecto de perigo a pessoa acometida, nem seja contagioso, é um tipo de doença de pele que causa um grande impacto na auto-estima das pessoas devido à sua característica inestética. Os pacientes com vitiligo têm a parte psicológica bastante crítica, porquê não há quem suporte as mudanças de cor em sua pele.

Recentemente, descobriu-se que há alterações imunológicas no vitiligo e que esse fato tem interferência direta com o aparecimento das manchas. Contudo, ainda não se sabe exatamente as causas dessa doença. Há algumas teorias para explicá-las e a mais importante é a que o vitiligo é uma doença auto-imune, ou seja, um mal onde o próprio organismo produz auto-anticorpos contra estruturas dele próprio. Isso ocorre em relação a célula que produz o pigmento denominado melanócito.

Já foram detectados auto-anticorpos contra o melanócito em indivíduos com vitiligo, especialmente naqueles em que a doença esteja em atividade.

Na realidade, existem várias informações para explicar o aparecimento do vitiligo, mas a principal informação ainda é desconhecida. É como se tivéssemos um quebra-cabeça e faltassem algumas peças que fariam a ligação de tudo.

Tratamento: o quanto antes, melhor

Um dos aspectos relacionados a esse assunto é que a pessoa que apresentar esse tipo de alteração de pele tem que procurar ajuda médica logo no início, para começar o tratamento o quanto antes, evitando que as manchas fiquem resistentes. Em se tratando de vitiligo a dificuldade é proporcional ao tempo, ou seja, quanto mais tempo o paciente demorar para procurar ajuda médica, mais tempo o problema vai persistir.

Outro ponto relevante e que deve ser ressaltado é que existem dois tipos de vitiligo: o segmentar e o vulgar. O vitiligo segmentar é a forma mais simples desse tipo de alteração de pele e caracteriza-se pelo aparecimento repentino de uma mancha que cresce num determinado período e depois estaciona. Outra característica desse tipo de vitiligo é que ele aparece de um lado só do corpo e costuma também acompanhar o trajeto de um nervo. Nesse caso ele não responde muito bem ao tratamento convencional, sendo mais indicado o procedimento cirúrgico que consiste em trazer uma célula normal para o local onde se encontra o vitiligo.

Já o vitiligo vulgar tem como principal característica o fato de aparecer em surtos. Ele aparece, surgem algumas manchas e, depois, o processo pára. Passado algum tempo surge de novo e vai aumentando cada vez mais. Quando o vitiligo está aumentando muito o mais importante é fazer o processo parar e, para isso, pode-se fazer uso de corticóides.

Ainda com relação ao tipo de tratamento indicado para o vitiligo vale explicar que não existe um tratamento definido e cada caso será analisado individualmente.

Outro aspecto que deve ser mencionado, no que se refere ao tratamento, está relacionado à estimulação dos locais que estão brancos para que eles voltem a produzir pigmentos. Isso poderá ser feito de várias maneiras sendo que a mais comum é utilizar um grupo de medicamentos chamados psolarênicos + luz ultra-violeta A. Esse procedimento estimula os melanócitos e por isso, quanto menor a mancha mais favorável será o resultado.

Vale destacar que qualquer tipo de tratamento aqui citado deve ser prescrito e acompanhado pelo médico. Existem ainda os tratamentos à base de aminoácidos fenilanina que também são combinados com a aplicação de luz e aqueles que estão em fase de desenvolvimento, com cremes antioxidantes que podem pigmentar a pele.

Há ainda os procedimentos cirúrgicos, cada vez mais em evidência, e que podem ser feitos de diferentes maneiras, mas basicamente consistem em trazer uma célula boa para o local em que não existe mais pigmento.

Diferentes procedimentos terapêuticos à parte, vale ainda destacar que os tratamentos para vitiligo só apresentam melhoras significativas a médio e longo prazo, sendo o período mínimo de um ano um tempo razoável para que a pessoa comece a sentir a diferença e a pele volte a apresentar pigmentação sem as inconvenientes manchas brancas.

Dra. Denise Steiner

IRMÃ,SOBRINHA E SOBRINHOS

Irmã, sobrinha e sobrinhos
ZILMMA SANTIAGO
Hoje também é dia de homenagem. É preciso lembrar de um grande pai, principalmente.
E agradecer por tudo de bom que proporcionou. E a lição de amor... em Fôfa?
a menina dos olhos...praticamente a razão de sua existência, não foi Toinho?
Tomara que você tenha arranjado por aí um violão e esteja também feliz , cantando
a continuidade da vida e do amor com muito mais amplitude.
Quando puder dê notícias...continuamos te respeitando e amando.
Certamente nos reencontraremos. Um abraço.
Zilmma
Fotos:OToinho com nossa filha(chegada dos usa)E com nossos filhos,noras e netos.Ambas em 2005.Em 27/06/2007 ele mudou para o mundo espiritual.Repito o pedido da Zilmma,pede autorização ai pra dá notícia pros nossos meninos,ok?
DIDA!

PRESENTE DO GAÚCHO

"Pelas escarpas da vida aos píncaros da glória"

Recebi do nosso querido GAÚCHO Antonio Campos!!

Já falei que meu niver dura uma semana rsrsrsrsrs.

Feliz aniversário

que as bênçãos dos

espíritos de luz nessa lida

iluminem mais ainda sua vida

que essa missão

que se cumpre a cada dia

traga a você mais alegria

que seus amigos

ai presentes filhos netos

envolvidos por muito amor

confirmem a certeza

da missão em andamento

ainda por muito, muito tempo

são os votos desse gaúcho

feliz por conhecê-la participando

de certo modo de seu mundo virtual

com direito a chamá-la de cigana

sendo chamado todo dia de mané

feliz por ter conhecido essa linda mulher.

Antonio Campos 24/06/09.

AGRADECENDO A ZILDA EM VERSOS

Meu aniversário é feito carnaval (24-06),dura uma semana

Recebi os versos abaixo do meu querido amigo lá do recantodasletras,

Zé Bezerra o Águia de Prata.

Agradecendo a Zilda em Verso

Zilda, das letras eu Sou um simples operário Celebrar a vida é belo E por demais necessário Em vinte e quatro de junho É um dia extraordinário Dia de São João Batista De Jesus o precursor Mil parabéns Zilda Meu amplexo com amor Lhe dedico com palavras Um lindo buquê de flor Com um poema simples Meu fraco vocabulário Receba como presente Pelo seu aniversário O poema EU SONHEI Tirado do meu diário Por suas doces palavras E dos demais leitores Sua palavra é um bálsamo Que cura as minhas dores Eu agradeço a vocês Com meus sonhos multicores Zilda Santiago São Tiago, homem de fé Discípulo de Jesus Cristo O homem de Nazaré Filho da Virgem Maria E esposa de São José. Divulgue o meu site Na sua programação Aos seus demais amigos Lhe peço de coração E no Recanto das Letras Quero beijar sua mão.

Zé Bezerra o Águia de Prata

Publicado no Recanto- Código do texto: T538066

FELIZ ANIVERSÁRIO!!

Esta me fez chorar.HOJE,24/06,meu aniversário! Sou Dida para os familiares;e era também do nosso saudoso pai;sempre me lembro da música:”Ai São João,São João do CARNEIRINHO,você é tão bonzinho...”A fogueira para ele era indispensável e dizia que era minha.Mantemos a tradição e fogueira não pode faltar.Comida de milho e fogos também não.Foi o pai que,segundo os espíritos amigos eu precisava ter:Osso duro de roer,para garantir nesta encarnação crescimento moral,com a base que ele me daria e deu.OBRIGADA PAPAI!VOCÊ VENCEU!CRESCEMOS!!

HOJE,me permitam repetir,recebi esta comovente e linda homenagem,abaixo da minha irmã ZILMMA,que muito me honrou e sei que a você também Sr.Archimedes,vulgo Carneirinho.Chorei e sei que você também,como sei que ao ler tratá-lo por você repetirá a frase com um certo carinho na repreensão:Esta negrinha é muito atrevida!!!!Valeu velho!Misturando os pronomes:TE AMO PRA SEMPRE.Desculpa a intimidade,mas você sabe como sou!!!Parabéns.

OBRIGADA ZILMMA!

Feliz aniversário

ZILMMA SANTIAGO Dualidade. Viver sem a percepção de uma existência dual é o mesmo que assumir, por vezes, sofrimentos desnecessários. É natural, porque é de Deus. Viver é escolher. Em se escolher é porque a vida nos dá possibilidades diversas. Entender a dor como uma das formas de educar-se e educar. É uma das alternativas divinas. A dor aproxima. Choramos juntos, reavaliamos, colocamo-nos no lugar do outro, ao tempo em que saltam aos olhos, as fragilidades, as dependências. E entendemos: precisamos fortalecer os nossos elos. Somos interdependentes. A alegria também agrega, e como! Rimos e gargalhamos juntos, compartilhamos, planejamos, marcamos novos encontros... qual a graça de ser feliz sozinho? É quase impossível. Pensando bem há sempre outros que nos ajudam a sentir a chegada da felicidade, mesmo que efêmera. Enfim, tudo tem mesmo dois ou mais lados, sabiamente permitidos por Deus. Alegrias e tristezas. Dualidade existencial que a experiência de vida clareia nossas percepções quanto aos mecanismos de funcionamentos cósmicos. E o mais curioso é que não há essencialmente acontecimentos tristes ou alegres, nós é que atribuímos valores aos fatos, coisas e pessoas. Tudo depende do jeito de olhar, de compreender. Junho 24, dia de fogueira para São João, arrasta-pé, pamonha e canjica. Dia para se comemorar o natalício de alguns. Parabéns para quem nasceu nesta data e ainda está entre nós e para aqueles que não se permitem ser vistos tão facilmente. Mãe extremada, agarrada as crias, exemplo de dedicação a família. Canceriana arretada. Parabéns Dida. Hoje é dia de comemorar a vida! Dia de alegria ! De agradecimento a Deus. Mas também é dia de relembrar com saudades de um carneirinho. Devo minha existência, em parte a um carneirinho muito especial. Ausente oficialmente. Oficiosamente pode está bem perto e bem ativo. Prestemos a nossa homenagem a esse homem que, com suas possibilidades, deixou grandes e importantes exemplos de responsabilidade, respeito, ética e muita brabeza sertaneja, é claro. Foram muitas e boas heranças morais legadas, além do gosto pela honestidade, aquela de "sangue" no olho que espirra a qualquer desrespeito a dignidade do homem. Ah carneirinho valente e de atitude! Seu DNA persiste por aqui ainda e de várias formas, no gosto pela leitura, pelo respeito, pela honestidade e muitas vezes pela brabeza também que ninguém é de ferro. Homenageio essas duas criaturas humanas, exageradamente humanas, por isso com muitos erros e mais acertos. Hoje é dia de alegria e tristeza, um misto de saudade e certeza de reencontro , ausência com a sensação de presença. Em torno da fogueira de lenha que aquece a matéria e a fogueira de amor que une espíritos e dar a convicção da continuidade da vida, mesmo em endereços diferentes. São os mistérios de Deus! Parabéns, feliz aniversário! Zilmma

Fotos:Eu e a Zilmma/Eu(Dida) e papai(Carneirinho)-1962

A PORTA

A Zilmma,explico para que se entenda melhor o assunto da crônica,é minha irmã,e Toinho ou Tota era meu Marido;desencarnou em 27/06/2007,em um trágico acidente.Que Jesus o ampare sempre e meus agradecimentos a autora pela carinhosa homenagem,em meu nome e dos meus filhos e filha,noras,genro,netos e netas.

A PORTA Ontem aquela agenda bonita, com capa de couro, nome gravado, bem cuidada, sem borrões... com anotações, lembretes, roteiros etc. . Ah caderninho danado, que querendo ou não, de forma inesperada, como uma pessoa em carne e osso, dirigia minha movimentação cotidiana: dia tal, compras no supermercado; dia tal, pagar a fulano; tantas horas ligar prá sicrano. Que controle!! E assim, em silêncio ia sendo comandada, prá cá, prá lá e as vezes, mesmo na pressão, esquecia algo. Mas rapidamente anotava de novo, em total dependência dessa "senhora" chamada agenda. Desde que me entendo por gente, D. Agenda manda em mim, silenciosamente "grita" - anota para não esquecer. Torturante. Ela não me deixa ser livre. Quando a "escuto" saio obedientemente "doida" procurando uma caneta, às vezes nem sei onde estão os óculos e sem eles a maluquice aumenta...mas uma coisa irritante grita dentro de mim, "precisa anotar para não esquecer". Num lampejo racional é como se alguém dissesse, - por que não posso esquecer? por que preciso anotar todos os meus afazeres e obrigações? - Obrigações? Meu Deus, quem me obriga a isso ou aquilo? Ah! É o dever. Que energia poderosa é essa que nos arrasta a fazer coisas as mais diversas. É o danado do dever. Muito curioso e às vezes muito chato. Voltando a agenda. Agora é tudo virtual. Somos praticamente compelidos a agir, a agendar, comunicar tudo virtualmente. Número de telefones, lembretes, hora de acordar... Mas esse é um novo tipo de dever que falaremos em outra ocasião. E assim anotei lá no celular: Toinho- 88..... no item dos lembretes : porta. Foi nosso último contato. Você Toinho, ia me doar uma porta de madeira. Não sei quanto tempo faz exatamente. Você também, na ocasião se comprometeu a trazê-la. Engraçado não é? Esses registros estavam "vivíssimos" no meu celular legitimando nosso último bate-papo. Por que? E a porta a ser substituída continuava lá, horrível, esburacada, quase podre. - Meu Deus por que não mudo logo essa porta. Falava comigo mesma, de vez em quando. Só me restava apagar os registros do celular...aquele registro sobre alguém que não precisava mais de aparelho eletrônico para se comunicar. Bem vivo na nossa memória, tem agora formas mais evoluídas de se fazer presente. E o registro, apago, não apago, para ser mais moderna, deleto ou não? Claro que sim. Há uma agenda, para esses casos de "longa ausência", infalível: a consciência emocional. "Brigada" viu Toinho, ou Tota. Já troquei a porta, há uma semana. Ainda precisa de alguns retoques, mas está muito melhor...você pode constatar. Não perco o hábito de tudo anotar, e aí vão , só para relembrar, alguns pontos da nossa conversa naquele dia. - Você ainda mora no mesmo lugar? Perguntou-me: - Claro que sim. - Ah, ia me esquecendo do mais importante...é você quem vai entrar com Vanessa na igreja no dia do casamento dela, aceita? - Lógico, Zilma, Vanessa é como filha prá mim. Vou com a maior alegria. Hoje, na sua condição atual, vencidos os obstáculos materiais, você já deve ter visto minha porta nova. Vanessa e eu, vamos está na igreja esperando sua entrada triunfal, como padrinho. Até o próximo encontro.

Zilmma Santiago – (Jornalista)

FOTO:Zilmma e o Toinho em Arcoverde(nossa cidade natal) em Novembro de 1962.Vanessa é filha da Zilmma.

NO CLIMA DA ORAÇÃO

NO CLIMA DA ORAÇÃO

A oração nem sempre nos retira do sofrimento, mas sempre nos reveste de forças para suportá-lo.

Não nos afasta os problemas do cotidiano, entretanto, nos clareia o raciocínio, a fim de resolvê-los com segurança.

Não nos modifica as pessoas difíceis dos quadros de convivência, no entanto, nos ilumina os sentimentos, de modo a aceitá-as como são.

Nem sempre nos cura as enfermidades, contudo, em qualquer ocasião, nos fortalece para o tratamento preciso.

Não nos imuniza contra a tentação, mas nos multiplica as energias para que lhe evitemos a intromissão, sempre a desdobrar-se através de influências obsessivas.

Não nos livra da injúria e da perseguição, entretanto, se quisermos, ei-la que nos sugere o silêncio, dentro do qual deixaremos de ser instrumentos para a extensão do mal.

Não nos isenta da incompreensão alheia, porém, nos inclina à tolerância para que a sombra do desequilíbrio não nos atinja o coração.

Nem sempre nos evitará obstáculos e as provações do caminho que nos experimentem por fora, mas sempre nos garantirá a tranqüilidade, por dentro de nós, induzindo-nos a reconhecer que, em todos os acontecimentos da vida, Deus nos faz sempre o melhor.

(Meimei/Francisco Cândido Xavier. Livro:Tende Bom Ânimo)

CAUSA DAS MORTES COLETIVAS

Causa das mortes coletivas

Através da reencarnação, Doutrina Espírita mostra que há lógica nas tragédias que chocam a todos nós.

Como conciliar a afirmativa de Jesus de que “a cada um será dado segundo as suas obras”, com as desencarnações coletivas provocadas pelo terremoto mais violento dos últimos quarenta anos, ocorrido no dia 26 de dezembro de 2004, que ao produzir ondas gigantescas (tsunamis), destruiu a região litorânea do Sul da Ásia, matando centenas de milhares de pessoas?

Como aplicar o ensinamento do Cristo às mortes coletivas que aconteceram num incêndio de grandes proporções em uma discoteca de Buenos Aires, no final de dezembro, e que provocou a morte de 175 pessoas; ou aos óbitos registrados no terremoto que atingiu a cidade de Bam, no Irã, no final de 2003, que matou milhares de pessoas de todas as idades e condições sociais; ou ainda, às verificadas no acidente de avião no Egito, que provocou a morte de 148 pessoas que estavam a bordo, em 3 de janeiro de 2004? Enfim, como explicar todos esses e muitíssimos outros fatos dramáticos sob a ótica da Justiça Divina?

Para melhor entendermos a questão das expiações coletivas, esclarece o Espírito Clélia Duplantier, em Obras Póstumas, que é preciso ver o homem sob três aspectos: o indivíduo, o membro da família e, finalmente, o cidadão. Sob cada um desses aspectos ele pode ser criminoso ou virtuoso. Em razão disso, existem as faltas do indivíduo, as da família e as da nação. Cada uma dessas faltas, qualquer que seja o aspecto, pode ser reparada pela aplicação da mesma lei.

A reparação dos erros praticados por uma família ou por um certo número de pessoas é também solidária, isto é, os mesmos espíritos que erraram juntos reúnem-se para reparar suas faltas. A lei de ação e reação, nesse caso, que age sobre o indivíduo, é a mesma que age sobre a família, a nação, as raças, enfim, o conjunto de habitantes dos mundos, os quais formam individualidades coletivas.

Tal reparação se dá porque a alma, quando retorna ao Mundo Espiritual, conscientizada da responsabilidade própria, faz o levantamento dos seus débitos passados e, por isso mesmo, roga os meios precisos a fim de resgatá-los devidamente.

FAMILIA MORRE QUEIMADA

Vejamos agora como funciona a lei de ação e reação para redimir culpas passadas de diversos membros de uma família que, por vingança, incendiaram a casa de um vizinho pela madrugada, matando todos dentro da casa. Os espíritos que compunham a família criminosa, ao reencarnarem unidos novamente pelos laços consangüíneos, expiaram seus crimes num desastre, no qual o carro em que viajavam pegou fogo, morrendo todos queimados dentro do veículo.

Como se vê, cada membro da família reparou individualmente os crimes cometidos na encarnação anterior, dentro do resgate coletivo. De fato, a dor coletiva é o remédio que corrige as falhas mútuas. No entanto, cada um só é responsável pelas suas próprias faltas como determina a Justiça Divina, ou seja, como indivíduos ou como membros de uma coletividade, todos nós somos responsáveis pelos nossos atos perante as leis de Deus.

Segundo Emmanuel, nós “criamos a culpa e nós mesmos engenhamos os processos destinados a extinguir-lhe as conseqüências. E a Sabedoria Divina se vale dos nossos esforços e tarefas de resgate e reajuste a fim de induzir-nos a estudos e progressos sempre mais amplos no que diga respeito à nossa própria segurança. É por este motivo que, de todas as calamidades terrestres, o Homem se retira com mais experiência e mais luz no cérebro e no coração, para defender-se e valorizar a vida”.

Tais apontamentos foram feitos ao final do capítulo intitulado “Desencarnações Coletivas”, no livro Chico Xavier Pede Licença, quando o benfeitor espiritual responde por que Deus permite a morte aflitiva de tantas pessoas enclausuradas e indefesas, como nos casos de incêndios.

TERREMOTOS

Imaginemos guerreiros do passado que destruíram cidades, arrasaram lares, matando mulheres e crianças sob os escombros de suas casas, fazendo milhares de vítimas. É lógico que os espíritos desses guerreiros, ao reencarnarem na Terra em novos corpos, atraídos por uma força magnética pelos crimes praticados coletivamente, se reúnem em determinadas circunstâncias, e sofrem “na pele” por meio de um terremoto ou outra catástrofe semelhante, o mesmo mal que fizeram às suas vítimas indefesas de ontem.

ACIDENTES DE AVIÃO

O espírito André Luiz, no capítulo 18 do Livro Ação e Reação, psicografado por Chico Xavier, esclarece que piratas que afundaram e saquearam criminosamente embarcações indefesas no dorso do mar, ceifando inúmeras vidas, agora encarnados em outros corpos, morrem coletivamente nos acidentes aviatórios.

TRAGÉDIA DO CIRCO

No dia 17 de dezembro de 1961, na cidade de Niterói, em comovedora tragédia num circo, a justiça da lei, através da reencarnação, reaproximou os responsáveis em diversas posições da idade física para a dolorosa expiação, conforme relata o Espírito Humberto de Campos, pelo médium Chico Xavier, no livro Crônicas de Além Túmulo. Os que morreram no século XX no circo de Niterói foram os mesmos que, no ano de 177 de nossa era, queimaram cerca de mil crianças e mulheres cristãs numa arena de um circo na Gália, região da França, na época do Império Romano.

OUTRAS CAUSAS

Ainda na mensagem “Desencarnações Coletivas”, o benfeitor espiritual Emmanuel esclarece outros motivos para as mortes que se verificam coletivamente. Diz ele: “Invasores ilaqueados pela própria ambição, que esmagávamos coletividades na volúpia do saque, tornamos à Terra com encargos diferentes, mas em regime de encontro marcado para a desencarnação conjunta em acidentes públicos.

Exploradores da comunidade, quando lhe exauríamos as forças em proveito pessoal, pedimos a volta ao corpo denso para facearmos unidos o ápice de epidemias arrasadoras.

Promotores de guerras manejadas para assalto e crueldade pela megalomania do ouro e do poder, em nos fortalecendo para a regeneração, pleiteamos o Plano Físico a fim de sofrermos a morte de partilha, aparentemente imerecida, em acontecimentos de sangue e lágrimas.

Corsários que ateávamos fogo a embarcações e cidades na conquista de presas fáceis, em nos observando no Além com os problemas da culpa, solicitamos o retorno à Terra para a desencarnação coletiva em dolorosos incêndios, inexplicáveis sem a reencarnação”.

CONCLUSÃO

Diz Allan Kardec, nos comentários da questão 738 de O Livro dos Espíritos, que “venha por um flagelo à morte, ou por uma causa comum, ninguém deixa por isso de morrer, desde que haja soado a hora da partida. A única diferença, em caso de lagelo, é que maior número parte ao mesmo tempo”.

E finalmente, segundo esclareceram os Espíritos Superiores a Allan Kardec, na resposta à questão 740 de O Livro dos Espíritos, “os flagelos são provas que dão ao homem ocasião de exercitar a sua inteligência, de demonstrar sua paciência e resignação ante a vontade de Deus e que lhe oferecem ensejo de manifestar seus sentimentos de abnegação, de desinteresse e de amor ao próximo, se o não domina o egoísmo”. Gerson Simões Monteiro (Presidente da Fundação Cristã Espírita C. Paulo de Tarso) e-mail: gerson@radioriodejaneiro.am.br

ESTONTEANTE ARTE NATURAL NO OCEANO

Estonteante arte natural no oceano

Esta belíssima foto, tirada por um satélite da NASA, mostra a convergência de duas correntes marítimas no Oceano Pacífico. Na parte norte do Pacífico, a corrente Oyashio começa a descer a partir do Ártico, e na altura da latitude de Hokkaido, no Japão, começa a desviar para o leste, convergindo com a corrente Kuroshio, que é mais quente. A imagem divulgada pela NASA mostra como a junção das duas correntes afeta o fitoplâncton, espécie de vida marítima microscópica que forma a base da cadeia alimentar marítima.

Quando duas correntes de diferentes temperaturas e densidades (a água do Ártico é gelada, mais salgada e densa que águas subtropicais) colidem, elas criam redemoinhos como este com cerca de 200 km de largura. O fitoplâncton que cresce na superfície da água se concentra nas bordas dos redemoinhos, mostrando os movimentos da água. As cores visíveis na foto na parte superior da esquerda mostram em que lugares o fitoplâncton usa clorofila e outros pigmentos para absorver a luz do sol e produzir sua alimentação. O azul intenso próximo a Hokkaido pode ser apenas sedimento mexido, e não fitoplâncton.

Durante a primavera, nutrientes são abundantes na superfície da água, que esteve “descansando” durante todo o inverno, quando há pouca luz e muitas tempestades, dificultando o crescimento do fitoplâncton. Quando os nutrientes começam a se esgotar, os redemoinhos podem ajudar a distribuir a “comida”, pois trazem nutrientes do fundo do oceano, e não apenas da superfície da água.

Na imagem, também é possível ver um reflexo do sol na parte inferior esquerda, e na parte superior da direita, é possível enxergar uma espécie de névoa, possivelmente fumaça vinda da Mongólia ou da Rússia. [Live Science]

A SAGA DA INDECISÃO

A saga da indecisão ZILMMA SANTIAGO

O sapato salto agulha, 15cm, olhava prá mim, me chamava, louco para passear, doido prá sair da caixa e por cima para um evento espírita. Como eu, queria também se exibir, para aqueles espíritas "humildes", "simpleszinhos" que adoram dizer que não têm apego nenhum a coisas materiais e muito menos vaidosos. Eu e meu sapato doidos para se mostrar. Aqui acolá pensávamos, será que não seria melhor uma galocha? que nada, "vamosimbora", se tiver que nadar, nadaremos em cima do salto. Um olho na canjica para comer com café e queijo branco, e outro na fresta da janela de olho na cor das nuvens. Meu Deus, que fazer...vou, não vou, vou, não vou... Vamos orar. Eu e o sapato, oramos e evocamos São Jorge, que é um santo guerreiro, prá me ajudar a nadar se preciso fosse, Santa Terezinha do Menino Jesus, para ajudar a manter a calma e a harmonia e claro o salmo 23, poderosíssimo. E o sapato olhando...pidão, doido prá passear. Calma, vamos comer primeiro. No auge das conjecturas alguém chama. A ansiosa (quem ?) também esperando um pedreiro, responde: - estou me preparando para sair. Diz o portador :- é urgente, encomenda de D. Zilda. Meu Deus !!! acordei dos devaneios junto com o sapato e desci as escadas num só fôlego... nem entendi direito os detalhes do recado...mas recebi a encomenda providencial. Na agonia de abrir a encomenda (o DVD) e de assistir lembrei-me de olhar pro céu...as nuvens já estavam cinzentas...começou a chuviscar...peguei o jornal e entrei. "João da Costa decreta estado de alerta no Recife, em geral", pronto fui lê tudo; na Agamenon Magalhães muitas árvores caíram congestionando o trânsito; quatro mortes após as chuvas. Bastou. Agora decido. Não vou sair de casa, avisei ao sapato ...você vai voltar prá caixa até o próximo verão. Quase que ele chora. Melhor vou assisti, reassistir comodamente em casa. Não sem antes agradecer ao meu anjo guardião (eu também tenho por incrível que pareça) e claro com uma velinha em forma de estrela, branquinha e bem acesa (sou, ainda, praticamente filha de maria, na hora do aperto....)". zilmma (minha irmã)

Imagens:Arte surrealista de Vladimir Kuhs

AZUL

AZUL

PERNAMBUCO

PERNAMBUCO
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

QUER PERSONALIZAR SEU BLOG?CLIQUE NO SELO E FALE A MERI!!!!