Seguidores

EU ENSINEI A TODOS ELES



“Lecionei no ginásio durante dez anos.No decorrer desse tempo, dei tarefas a, entre outros, um assassino, um evangelista, um pugilista, um ladrão e um imbecil.
O assassino era um menino tranqüilo que se sentava no banco da frente e me olhava com seus olhos azuis-claros; o evangelista era o menino mais popular da escola, liderava as brincadeiras dos jovens; o pugilista ficava perto da janela e, de vez em quando, soltava uma risada rouca que espantava até os gerânios; o ladrão era um jovem alegre com uma canção nos lábios e o imbecil, um animalzinho de olhos mansos, que procurava as sombras.
O assassino espera a morte na penitenciária do Estado; o evangelista há um ano jaz sepultado no cemitério da aldeia; o pugilista perdeu o olho numa briga em Hong Kong; o ladrão, se ficar na ponta dos pés, pode ver minha casa da janela da cadeia da municipal e o pequeno imbecil, bate cabeça contra a parede acolchoada do asilo estadual.
Todos estes alunos outrora sentaram-se em minha sala e me olhavam gravemente por cima das mesas marrons. Eu devo ter sido muito útil para esses alunos – ensinei-lhes o plano rítmico do soneto elisabetano e como diagramar uma sentença complexa
PULLIAS,E.V. e YOUNG. J – A arte do magistério. Rio de Janeiro, Zahar, 1970. P.48)



IMAGENS DA INTERNETE


HOMENAGEM À TODAS VOVÓS!!!


CASA DE VÓ

Guiomar Paiva Brandão



 
Casa de Vó é o lugar mais doce do mundo!
É onde até o limão é doce e qualquer doce fica muito mais doce.
Há sempre um rocambole fofo coberto de açúcar em cima da geladeira.
E dentro?
Nem se fala...



 
Há sonhos de verdade cobertos de canela.
Há biscoitos quentinhos acabados de sair.
Há suspiros dourados e beijinhos doces.
E a melhor, a mais limpinha, a mais gostosa cama do mundo.



 
Há esconderijos segredáveis e mapas de tesouro.
Há castelos, fadas, viagens especiais, reis, princesas e super-heróis.
Há risos, muitos risos de sobremesa nas mesas de domingo.



 
Na casa de Vó as coisas são da altura da gente e tudo está ao alcance das mãos.
Nada é cheio de não-me-toques.
Tudo é à prova de neto!
Até a guerra de travesseiros vem, mas significa paz e alegria.



 
Na casa da vovó dá vontade de correr e brincar o resto da vida sem parar nunca.
Pois trincos não tem, fechaduras também não.
Casa de Vó tem, é muitos braços todos abertos a qualquer hora.
Pra casa de Vó você nunca precisa avisar que vai, é só chegar.



 
Mesa da casa de Vó vive pronta!
Com toalha bem lavável, sem enfeites caros e novos, resistentes, isso sim.
E tudo funciona melhor na casa de Vó.
As paredes amortecem os tombos.



 
O chão é menos duro.
O fogão tem mais que seis bocas, todas acesas!
A mesa, como ter pernas...
As cadeiras, mais que dois braços aconchegando.
E Vó, sempre, é toda ouvidos!



 
Caderno de receita da Vó então, é livro cobiçado, já esgotado.
Todos querem os segredos dos cozidos e dos assados mas ninguém consegue jamais fazer um igual.
Porque o jeito de escrever, as páginas amarelas e as gotinhas de gordura não se fizeram em um dia.



 
Foram precisos muitos dias de festa e vontade de agradar.
Lamber os dedos pode, mas só na casa da Vó.
Raspa de panela tem sempre, e, o pior, tem fila também.
Se escuta sempre:
Eu pedi primeiro.



 
Quase toda Vó tem cadeira de balanço, um chinelo jeitoso, uma caixinha com bilhetes, lencinhos e papéis amarelados.
Gaveta de Vó então é uma festa!
De vez em quando toda Vó dá um suspiro bem fundo porque tem coisas demais para se lembrar tendo saudade.



 
Há coisas que só o amor de Vó faz.
Machucados, por exemplo, são curados com dengo e muitos e muitos beijos.
Dinheiro de Vó rende...
Pensando bem é o único dinheiro que rende.
E costura que Vó faz então?
Chega a vestir três gerações até.



 
As estórias de Vó, as brincadeiras e as cantigas de ninar, só ela conhece, mais ninguém.
E o sono vem cheio de sonhos bons, quando a Vó está por perto.



 
Porque só cheirinho de Vó já é uma delícia!
O colo é tão gostoso e a pele tão macia que ficam na lembrança da gente pro resto da vida.
O assunto não tem fim na casa de Vó.
Ninguém perde o fio da meada, pois é tecido com muito interesse em escutar cada graça, cada novidade, cada descoberta.



 
Há tanto caso engraçado e estórias pra se ouvir, que ver televisão é perder tempo...
O relógio é sempre adiantado para ninguém perder a hora.
Existe na casa de Vó a mágica do tempo, ele obedece, vai e volta, é só querer.
E a gente é o que quer ser.
Cresce, se quiser crescer.



 
A casa de Vó tem o maior espaço do mundo, mesmo que não tenha espaço nenhum.
Porque o espaço maior ficou inventado pela liberdade de rir, de correr e de gritar.
Espaço infinito que é do tamanho do coração que toda Vó tem.



 
Texto: Livro Casa de Vó
Autora: Guiomar Paiva Brandão

MEUS SECRETOS AMIGOS

Paulo Sant'Ana

Tenho amigos que não sabem o quanto são meus amigos.
Não percebem o amor que lhes devoto e a absoluta necessidade que tenho deles.
A amizade é um sentimento mais nobre do que o amor, eis que permite que o objeto dela se divida em outros afetos, enquanto o amor tem intrínseco o ciúme, que não admite a rivalidade.
E eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores, mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos !
Até mesmo aqueles que não percebem o quanto são meus amigos e o quanto minha vida depende de suas existências ...
A alguns deles não procuro, basta-me saber que eles existem.
Esta mera condição me encoraja a seguir em frente pela vida.
Mas, porque não os procuro com assiduidade, não posso lhes dizer o quanto gosto deles. Eles não iriam acreditar.
Muitos deles estão lendo esta crônica e não sabem que estão incluídos na sagrada relação de meus amigos.
Mas é delicioso que eu saiba e sinta que os adoro, embora não declare e não os procure.
E, às vezes, quando os procuro, noto que eles não tem noção de como me são necessários,de como são indispensáveis ao meu equilíbrio vital, porque eles fazem parte do mundo que eu, tremulamente, construí, e se tornaram alicerces do meu encanto pela vida.
Se um deles morrer, eu ficarei torto para um lado.Se todos eles morrerem, eu desabo! Por isso é que, sem que eles saibam, eu rezo pela vida deles.
E me envergonho, porque essa minha prece é, em síntese, dirigida ao meu bem estar. Ela é, talvez, fruto do meu egoísmo.
Por vezes, mergulho em pensamentos sobre alguns deles.
Quando viajo e fico diante de lugares maravilhosos, cai-me alguma lágrima por não estarem junto de mim, compartilhando daquele prazer ...
Se alguma coisa me consome e me envelhece é que a roda furiosa da vida não me permite ter sempre ao meu lado, morando comigo, andando comigo, falando comigo, vivendo comigo, todos os meus amigos  e, principalmente, os que só desconfiam - ou talvez nunca vão saber - que são meus amigos!

Cinco formas de contato que fazem bem a saúde

Cinco formas de contato que fazem bem a saúde

Eis a dica de um medicamento barato e gostoso que pode lhe trazer muitos benefícios: contato. Quer seja um aperto de mão, um grande abraço ou uma massagem, o toque tem a capacidade de baixar a pressão arterial e a frequência cardíaca e aumentar a função imunológica bem como aliviar a dor. Quer melhor jeito de ficar saudável, para não mencionar mais feliz e menos ansioso? Então, aqui vai uma lista de várias formas para você explorar esse remédio natural:
1 – Receba uma massagem
Massagens, por mais rápidas e simples que sejam, ajudam a relaxar. Não é apenas uma sensação mental: os músculos massageados relaxam, a frequência cardíaca diminui, a pressão arterial elevada cai, e os níveis de cortisol, o hormônio do estresse, caem. Neste estado relaxado, seu corpo é capaz de se “recarregar”. O resultado: um sistema imunológico reforçado.
O hormônio cortisol suprime a resposta imunológica, então tudo o que aumenta o relaxamento provoca a restauração da resposta imunológica do seu corpo. Recentemente, pesquisadores mediram a função imunológica em adultos saudáveis que receberam uma massagem de 45 minutos. Os massageados tinham mais glóbulos brancos, incluindo as células que “matam” invasores, e ajudam o corpo a combater vírus e bactérias, e menos tipos de citoquinas inflamatórias associadas a doenças autoimunes.
2 – Abrace muito
O ato de abraçar inunda nossos corpos com ocitocina, o “hormônio do amor”, que faz as pessoas se sentirem seguras e confiarem mais nos outros, além de reduzir os níveis de cortisol e o estresse. Mulheres que recebem mais abraços de seus parceiros têm níveis mais altos de ocitocina e pressão arterial e frequência cardíaca baixas. E nem precisa ser de um parceiro: um abraço de qualquer pessoa que você goste funciona. Pesquisadores já testaram: quem recebe abraços da mamãe também tem menores níveis de cortisol.
3 – Ande de mãos dadas
Segurar as mãos de alguém que você gosta é extremamente calmante. Pesquisadores descobriram isso quando administraram ressonância magnética funcional em 16 mulheres casadas. Eles “mentiram”, dizendo que elas poderiam sentir um leve choque. A ansiedade resultante fez com que a atividade cerebral das mulheres “enlouquecesse”. Mas quando as mulheres deram as mãos a um dos pesquisadores, essa resposta de estresse diminuiu, e quando elas seguraram as mãos de seus maridos, realmente se acalmaram.
Segundo os cientistas, houve uma mudança qualitativa no número de regiões do cérebro que não estavam mais reagindo à sugestão ameaçadora. Quando você está em um relacionamento feliz, apertar as mãos do parceiro reduz a atividade relacionada ao estresse em uma área do cérebro chamada hipotálamo, o que reduz os níveis de cortisol no sistema, assim como na parte do cérebro que registra a dor, realmente diminuindo-a.
4 – Faça sexo
O sexo envolve total contato corporal. Portanto, nos inunda com ocitocina e endorfinas, hormônios que nos fazem sentir bem, especialmente emocionalmente. O sexo regular também tem vantagens físicas, possivelmente nos impedindo de ficar doente com frequência. As pessoas que têm relações sexuais uma ou duas vezes por semana têm 30% mais imunoglobulina A na saliva, que combate infecções. E se você não tiver um parceiro fixo, não se preocupe: sexo “solo” também conta. Pelo menos um estudo ligou a masturbação a menor risco de depressão.
5 – Cuide de seu animal de estimação
Se você é proprietário de um animal de estimação, com certeza fica menos tenso quando faz um carinho atrás de suas orelhas. De fato, pesquisas mostram que a pressão arterial das pessoas cai quando eles cuidam de seus cães. Acariciá-los também melhora a função imunológica e alivia a dor, ou pelo menos a percepção da dor. Portanto, não resista quando seu cãozinho lhe rondar querendo atenção: no mínimo, vai fazer muito bem para você. [CNN]
http://hypescience.com

BLOGAGEM COLETIVA FASES DA VIDA - MATURIDADE

 (FAMÍLIA EM 2007 JÁ FALTANDO UM MEMBRO FISICAMENTE)

A Mocidade Propõe, a Maturidade Dispõe

É função da mocidade ser profundamente sensível às novas ideias como instrumentos rápidos para dominar o meio; e é função da idade madura opor-se tenazmente a essas ideias ; isso faz com que as inovações fiquem em experiência por algum tempo antes que a sociedade as ponha em prática. A maturidade atenua as ideias novas, redu-las de modo a caberem dentro da possibilidade ou a que só se realizem em parte. A mocidade propõe, a maturidade dispõe, a velhice opõe-se. A mocidade domina nos períodos revolucionários; a maturidade, nos períodos de reconstrução; a velhice, nos períodos de estagnação. «Dá-se com os homens», diz Nietzsche, «o mesmo que com as carvoarias na floresta. Só depois que a mocidade se carboniza é que se torna utilizável. Enquanto está a arder será muito interessante, mas incômoda e inútil.»

Will Durant, in 'Filosofia da Vida'
Tema(s): Idade  Maturidade  
                                        MINHA MÃE E MINHA FILHA EM 2005 + DOIS NETOS ...


Maturidade
Artigo para Revista Seu Mundo
MINHA MÃE E MINHA FILHA EM 1986
A pessoa que vejo quando olho no espelho parece conhecida, mas não identifico os cabelos grisalhos, os óculos, as rugas, rosto e corpo desgastados pelo passar dos anos. Mas essa não sou eu! Não me sinto desgastada, nem enrugada, mas serena, livre para ser quem sou, para me doar, para amar e servir, para viver com vigor e entusiasmo os chamados anos dourados da vida. O passar dos anos cobrou do meu corpo um preço, mas, com suas múltiplas e variadas experiências e oportunidades, trouxe algo mais precioso que a pele lisa e os cabelos escuros da juventude. Trouxe maturidade.
Em nossa cultura, velhice é sinônimo de tudo que as pessoas procuram evitar – juntas enferrujadas, dores incômodas que roubam a agilidade dos movimentos, artérias esclerosadas avisando que estão perto de parar de funcionar de vez, além dos sinais mais óbvios da aparência – rugas, cabelos brancos, flacidez, óculos. Cosméticos, cirurgias plásticas e inúmeros outros recursos são buscados com avidez na tentativa de fazer parar o tempo e até mesmo voltar atrás.
Por isso, quando se fala em maturidade, parece um disfarce, uma compensação pobre, uma palavra bonita para encobrir uma realidade desagradável, como se velhice e maturidade estivessem automaticamente entreligadas. Mas não é bem assim.
Velhice acontece com o corpo. A máquina que Deus entreteceu “de forma assombrosamente maravilhosa” vai-se desgastando com o passar dos anos, por mais bem cuidada que seja. Envelhecer é inevitável, mas amadurecer, não. A maturidade vem da renovação interior, segundo explica o apóstolo Paulo quando diz que, embora a nossa casa terrestre se corrompa, nosso ser interior se renova dia a dia, produzindo para nós eterno peso de glória.
Se não permitirmos que as experiências da vida nos ensinem e nos façam amadurecer, podemos chegar à velhice do corpo e da alma, sem crescimento, sem transformação, sem beleza.
O que é maturidade?
É serenidade. É enxergar claramente a realidade natural com olhos que já vislumbraram o sobrenatural. É ter uma visão aberta e realista das coisas que realmente importam na vida.
É liberdade. É encarar com tranqüilidade as próprias limitações e sentir-se livre para ser totalmente aberto, vulnerável mesmo quando isso trouxer sofrimento.
É generosidade. É ser voltado para os outros, buscando oportunidades de servir e ajudar. É enxergar como é pequeno o argueiro no olho do outro por ter removido a trava que estava no seu.
É discernimento. É aquela percepção intuitiva das coisas do espírito e da alma que nem sempre os olhos naturais enxergam. É enxergar cada aspecto da vida e do mundo pelos olhos do Deus que a ambos criou.
É sabedoria. É dobrar-se voluntariamente, não diante das circunstâncias, mas diante do Deus que está no controle das circunstâncias.
É intimidade com Deus. É estar de tal modo identificado com a Sua vontade que nada importa mais do que vê-la cumprida.
Francis Schaeffer, grande teólogo e pensador do século passado, foi acometido por um câncer fatal aos sessenta e poucos anos de idade. Quando lhe perguntaram se pedira a Deus que o curasse, respondeu: “A esta altura da minha vida, considero estranhamento impróprio pedir qualquer coisa a Deus. Só quero o que Lhe aprouver me dar.”
Essa é a maturidade do varão perfeito, aquele que reflete a imagem de Cristo em sua submissão perfeita à vontade do Pai e na entrega voluntária da própria vida aos propósitos sábios e eternos de Deus.
Maturidade é saber que a eternidade já começou aqui.
http://www.wandadeassumpcao.com.br
Família em 2006

AZUL

AZUL

PERNAMBUCO

PERNAMBUCO
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

QUER PERSONALIZAR SEU BLOG?CLIQUE NO SELO E FALE A MERI!!!!