Seguidores

PARA NOSSA REFLEXÃO

Para reflexão ...
POSTAGEM DO AMIGO GEO...(GEZSLER WEST)
_____________________________________________
Dinamarca ocupa 1º lugar em lista de países menos corruptos pelo 3º ano seguido
(JB - 03/12/2014)


Pelo terceiro ano consecutivo, a Dinamarca ocupa o primeiro lugar no ranking dos países menos corruptos do mundo. Desde que o Índice de Percepção da Corrupção foi criado pela organização alemã Transparência Internacional, em 1995, o país nórdico figura ora em primeiro, ou em segundo lugar, disputando posição com a Nova Zelândia. No relatório deste ano, divulgado hoje (3), alcançou nota 92 numa escala de 0 a 100, em que zero é muito corrupto e 100 é livre de corrupção.
No documento, a Dinamarca é citada como uma nação que tem um forte Estado de Direito, apoio à sociedade civil e regras claras de conduta para as pessoas que ocupam cargos públicos. O relatório menciona o exemplo dado pelo país nórdico ao anunciar, no último dia 7 de novembro, que vai criar um registro público com informações sobre os proprietários de todas as companhias dinamarquesas. Com o anúncio, a Dinamarca é o segundo país (depois do Reino Unido) a se integrar a um movimento mundial liderado pela organização não-governamental norte-americana Global Financial Integrity (GFI) pelo combate à lavagem de dinheiro, à sonegação de impostos e à corrupção.
Em entrevista à Agência Brasil, o professor dinamarquês, especialista em corrupção, Gert Tingaard Svendsen, explicou que o desempenho da Dinamarca não é por acaso. “O país começou a lutar contra a corrupção muito cedo, ainda durante o processo de construção do Estado dinamarquês. Em 1660, o rei Frederick III iniciou um processo de recrutamento de servidores públicos com base em seus méritos, e não por suas ligações com a aristocracia. Naquela época, o rei estabeleceu um canal para que as pessoas denunciassem diretamente a ele qualquer ato de abuso de poder”, lembrou o especialista.
Segundo ele, o reforço dessas práticas ao longo dos séculos, além de um amplo sentimento de “confiança” existente entre os cidadãos, são a base do Estado dinamarquês tal como o vemos hoje.
Gert é autor do livro Trust, publicado este ano, em que lança o termo “confiança social”. Na obra, o professor dá exemplos básicos de como, na Dinamarca, a confiança no outro faz parte do dia a dia da sociedade. “Para uma mãe dinamarquesa, deixar um bebê no carrinho do lado de fora de um café enquanto almoça é um ato natural, já que ela confia que a criança estará segura e não será raptada. Em Nova York, o mesmo ato foi considerado irresponsável e criminoso”.
Para reforçar o conceito, o autor do livro fez uma pesquisa em 2005, em 86 países, perguntando para as pessoas se elas confiavam nas outras. Na Dinamarca, 78% (três em cada quatro pessoas) disseram que sim. O Brasil ficou no final da lista: apenas 10% dos entrevistados (uma em cada 20 pessoas) disseram que confiam nas outras.
O professor também faz uma relação entre “confiança social” e desenvolvimento econômico. Segundo ele, quando as pessoas confiam umas nas outras e nas instituições, há maior cooperação, a burocracia é menor e os investimentos em segurança são reduzidos. Isso explica a razão pela qual, na Dinamarca, as pessoas pagam, com satisfação, uma das maiores taxas de impostos do mundo (chega a superar 50% dos ganhos). “As pessoas confiam que os recursos dos impostos serão distribuídos conforme esperado, e que elas terão o retorno do investimento feito”, observou.
O prefeito de Aarhus, segunda maior cidade da Dinamarca, Jacob Bundgaard, não hesitou em receber a Agência Brasil para falar sobre corrupção. Com muita tranquilidade, ele disse que este não é um problema com o qual sua administração tem que se preocupar.
“A transparência, a honestidade e a meritocracia são princípios muito fundamentais na nossa sociedade. Com isso somos mais eficientes, temos um sistema mais fácil de gerir e servidores públicos altamente qualificados. Como um político, meu trabalho é garantir uma administração altamente transparente, em que os processos de decisão são influenciados por argumentos, e não por dinheiro”, declarou.
O cientista político dinamarquês, Jorgen Dige Pedersen, que estuda a realidade brasileira, disse à Agência Brasil que o sistema público na Dinamarca pode servir de exemplo para países que querem lutar contra a corrupção. “Aqui, quando um político ganha as eleições, ele não traz seus aliados para o governo. O líder muda, mas os servidores públicos permanecem, e tem que atuar independentemente de cor política. Eles existem para servir à sociedade”, enfatizou.
Para o cientista político, o Brasil precisa trabalhar para melhorar a eficiência e a transparência das instituições públicas, mas “esta é uma demanda que precisa partir dos próprios cidadãos, já que os líderes políticos são os que mais se beneficiam com o modelo atual”.
“As pessoas não podem mais aceitar a corrupção, nem em pequena escala, no dia a dia, nem na esfera política. Mas vejo mudanças na sociedade brasileira. Aos poucos as pessoas estão deixando de aceitar a corrupção. Este é um primeiro passo”, disse.

6 comentários:

  1. Não podemos mesmo aceitar a corrupção, seja da forma que for. Ela é detestável! bj, tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  2. Olá, querida zilda
    A corrupção derruba os sonhos de igualdade...
    Bjm fraterno

    ResponderExcluir
  3. Zilda, Boa Tarde.

    Parabéns pela abordagem de tema tão importante.

    Nós aqui no Brasil começamos muito tarde na questão de combate à corrupção. Somente agora é que algumas mudanças e LEIS, como a que PUNE o CORRUPTOR, entraram em VIGOR.

    Acredito que toda essa ONDA QUE VIVEMOS DE ESCÂNDALOS (É necessário que venha o escândalo, mas ai de que for motivo de escândalo), vai trazer algo de bom, ainda que estejamos assistindo a um processo em que de forma seletiva e dirigida, por vezes até MANIPULADA, só parte dos corruptos sejam citados e denunciados.

    No mais, eu penso e procuro agir da seguinte forma: Não faço contra-mão nem de meio metro, não avanço sinal de pedestre, não furo fila, não aceito e não pago propina.

    Grande abraço. Aproveito para desejar um NATAL DE PAZ e um FELIZ e PROVEITOS ano de 2015, PARA VOCÊ, SEUS FAMILIARES, AMIGOS E LEITORES.

    ResponderExcluir

OBRIGADA POR SEU COMENTÁRIO,SE ACHAR QUE VALE A PENA COMPARTILHE EM SUAS REDES SOCIAIS.
GRANDE BEIJO!!!

AZUL

AZUL

PERNAMBUCO

PERNAMBUCO
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

QUER PERSONALIZAR SEU BLOG?CLIQUE NO SELO E FALE A MERI!!!!